22 de setembro de 2009

7 coisas abomináveis para Ebrael.

Aproveitando a indicação que recebi da Syssim, vou encarar aqui a peteca e detonar publicamente o que abomino, odeio, execro, anatemizo...e todos esses verbos complicados que, no final querem dizer coisas feias, mas com algum estilo. No final do post, eu convido alguns amigos meus para se purgarem de suas coisas abomináveis em seus respectivos blogs.


1º Lugar (disparado!!) - Ambientes em pandemônio.
Sou extremamente detalhista. Odeio coisas fora do lugar, seja no trabalho, seja em casa, principalmente no meu quarto. Sei exatamente onde está cada um dos meus pequenos objetos e roupas, até os mais insignificantes e esquecidos. Se eu entro em um local onde as coisas estão fora de seu lugar habitual ou presumível, sinto como se, já à porta, as coisas me impedissem de entrar, como se as coisas tomassem vida, se rebelassem, e quisessem me expulsar de lá. Não consigo respirar em locais nesse estado.

2º Lugar - Mexer em meus pertences sem autorização.
Quer ouvir um palavrão?? Mexa em algo que me pertence, sem minha autorização. Abra meus livros, e os deixe abertos, fora de onde os tirou. Leve meus livros ou algo mais, emprestado, e não traga de volta. Eu sou radical: intimo para que nunca mais ouse tocar em nada meu sem ordem prévia. Se não devolver algo meu, primeiro telefono. Em segundo, eu vou à sua casa e te envergonho.

3º Lugar - Gente preguiçosa trabalhando ao meu lado.
Ontem (2ª feira), ao chegar, às 13 horas, ao almoxarifado onde comecei a trabalhar, deparei com uma cena que me causou ojeriza: um colega meu, funcionário público concursado, com uma jornada de apenas 6 horas diárias, "trabalhando" perto de casa, solta uma para mim, que tive de me segurar pra não lhe responder com impropérios:

"Bahhhhh, sexta-feira essa que não chega mais, né?!?"
Esse é um colega que reclama de tudo, custa a subir uma escada para pegar uma caixa de copos descartáveis (superleves). É daquele tipo que vê o cara se matando a carregar caixas para prateleiras altas e suspira de ter que ajudar. É daquele tipo de gente que olha de 5 em 5 minutos para o relógio, pensando no minuto mágico de assinar o ponto de saída.

Essas pessoas carregam o ambiente de forma insalubre, como um pântano de águas paradas, como se chegassem perto da gente e parecessem uma gosma verde gigante avançando sobre nós. Comigo, esse tipo de gente não se cria!!

4º Lugar - Filas de banco.
Isso já é algo provindo do inconsciemte coletivo. Já chegamos ao banco estressados e aflitos só em pensarmos na fila, ainda mais que o expediente geralmente se inicia perto do almoço. A fome aumenta a aflição. Claro, nem sempre as filas demoram tanto, que mereçam uma reclamação. Mas certos episódios, envolvendo filas, me são emblemáticos, para não dizer traumáticos.



Charge: http://www.reinaldoferreira.com.br/jornalitatiba12.html



No dia em que fui sacar a grana do meu primeiro mês do meu emprego anterior no caixa humano, já que meu cartão não havia chegado em casa ainda, presenciei uma sacanagem do destino com o trabalhador. Parecia algo combinado. Uma coincidência diabólica.

Eram 12:30h. Havia 2 caixas lerdos atendendo no Banco do Brasil, na Rua dos Ilhéus, Florianópolis. A fila crescia assustadoramente. tinha uns 15 clientes na fila à minha frente. Um dos caixas saiu para o almoço. Ficou outro, menos retardado, mas ainda lerdo. Desde o exato momento em que saiu o caixa para almoçar, passaram-se 2 minutos, quando chegaram 5 idosos. O atendimento a idosos é preferencial. O caixa é lerdo, e os idosos um pouco mais lerdos, mas por razões óbvias, compreensíveis ao menos, pela idade. Aquele caixa demorou cerca de 20 minutos para atender os 5 velhinhos, e mais 25 minutos para atender os 15 clientes à minha frente.

Conclusão: não almoçei, perdi o ônibus para o trabalho e cheguei atrasado. Não tive tempo nem para mijar, e fui atender 650 clientes no call-center do serviço 102 da Oi.


5ª Lugar (lugar de honra!!) - Falsidade.


Por que vocês acham que tenho essa cara de mau?? É para intimidar os falsos, e desencorajar os baba-ovos. Como sou escorpiano, e todo escorpiano é instintivo e/ou intuitivo, sou um inimigo em potencial para qualquer pessoa falsa. Não deixo passar nada. Não há máscaras que resistam diante da minha cara de "eu sei o que você fez no verão passado". Por isso sou uma pessoa de poucas relações, porém valiosas.


Prefiro que me chamem de chato, pelo menos assim a pessoa está falando o que pensa e, de quebra, sei que ela têm uma boa visão. Sou chato mesmo, detalhista, exigente e perfeccionista. Pelo menos assim, eu tenho alguma chance de melhorar em algo, dadas as observações que podem me acrescentar boas coisas, e muitas. Agora, chegar e me chamar de bonzinho?? "Como você é um cara legal!!" Ahhhhhhh, quer me chamar de otário?? Me chamar de bonzinho é um xingamento para mim!! Para acreditar, me passa um saco de butter-toffies!!




6º Lugar - Alguém vir me acordar, em pleno domingo, antes das 9 horas da manhã.


A menos que eu tenha pedido para me acordar, detesto que me incomodem no meu dia de descanso. Para mim, domingo é sagrado, e minha cama é o altar. Não atrapalhem Ebrael em sua santa Missa!! Abro a janela e a sandália voa, e minha sandália costuma acertar o alvo!! Sou como Deus: faço tudo em 6 dias, e mais que os judeus, não caminho mais do que 500 metros no 7º dia.



7º Lugar - Spam...eu odeio spam!!


Se quer vir me pedir para eu visitar seu blog, prestigiar e pedir a minha opinião, beleza!! Numa boa, eu vou!! Mas, pedindo isso, não me venha com uma mensagem no estilo control+C control+V, a qual eu perceba que foi enviada para mais 2.000 pessoas!! Sou uma pessoa única e não só um endereço de e-mail!! Deleto mesmo!! É a mesma coisa que um político que me vem pedir votos. Por que há duas eleições ninguém aparece aqui para pedir votos?? Porque sou curto e grosso: não voto em que não conheço, em quem não me conhece e não sabe meu nome. Hoje em dia, eles pulam minha casa.

*********************

Agora eu passo a bola para meus amigos abaixo, para que eles listem as coisas que abominam: