20 de abril de 2013

A Nova Era é insídia do Demônio


Só quem viveu em meio a essas doutrinas e religiões miscigenadas e anticristãs (Astrologia, Tarô, Espiritismo, Umbanda, Wicca, etc.), e conseguiu sair, sabe o pesadelo em que se torna o período que segue a esse abandono. Vultos, obsessões diabólicas, acidentes e fenômenos estranhos, pesadelos horríveis e assaltos psíquicos (com tentações ao suicídio) fazem parte da estratégia de amedrontamento e assédio das forças espirituais malignas contra os que ousam se desgarrar de suas esferas de influência.

Gradualmente, à medida que a pessoa rejeita as Verdades da Fé Católica, há uma aproximação de doutrinas, práticas e pseudorreligiões comandadas pelas Forças das Trevas para enganar e perder as almas. Após passar um certo limiar de sujeição mental, o infeliz e iludido filho pródigo se vê dominado por pensamentos extravagantes e se imiscui cada vez mais no universo das adivinhações - todas elas presididas por demônios.

Num contexto típico, essas doutrinas defendem a libertinagem sexual (homossexualismo, pedofilia, desprezo pelo casamento legítimo), relativismo moral (segundo as quais não importa o que se faça, pois, no fim, todos serão salvos) e a crença de que todas as religiões são caminhos igualmente válidos para se chegar a Deus, o que equivale dizer que todas têm a mesma origem. Nada mais falso!

Se todas fossem equivalentes em eficácia e origem, Jesus Cristo teria "reencarnado" e se imolado pela Humanidade várias vezes. No entanto, ele veio apenas uma vez, fundou apenas uma Igreja e prometeu retornar apenas no Fim dos Tempos. Se fosse como afirmam essas doutrinas, então Buda, Maomé e Krishna estariam no mesmo patamar que Jesus Cristo, o que é uma blasfêmia! E não é o que dizem os filhos do Diabo, precursores e propagadores dessas doutrinas?

Pois saibam: enquanto ainda estava envolvido com a Umbanda, longe da Comunhão da Santa Igreja, ouvi não raro Exus (entidades trevosas tidas como Guardiãs dos templos), incorporados em médiuns, afirmarem que na Terra, um dos únicos locais dos quais os Exus não se aproximavam eram os Altares da Santa Igreja, sobre o qual se celebram e revivem os Santos Mistérios de nossa Salvação em Cristo. 

Como Exus ainda podem dizer que não são Demônios, quando não suportam a Cruz do Altar, a exposição da Eucaristia e ainda são representados nos terreiros por estátuas de diabos com tridentes e tudo mais? Por que as pessoas ainda preferem a "proteção" do Diabo, iludindo-se ao acreditar serem eles guardiões dos seres humanos, ao invés de celebrar o Mistério da Redenção, diante do Altar de nosso Senhor? Por que ainda conseguem participar de sacrifícios cruentos de animais ao Diabo se já o Cordeiro se imolou por todos nós, abrindo as portas para a Nova e definitiva Aliança?

Assistam ao testemunho em vídeo, abaixo. A moça em cena é portuguesa, e conseguiu, mediante exorcismos, a meditação dos Mistérios cristãos no Rosário, Confissão e renovação das Promessas de seu Batismo, voltar à Comunhão com a Santa Igreja e se livrar, por misericódia do Senhor, do jugo demoníaco.

Ofereço esta postagem aos amigos +Francisco Cansado+marquione ban+Dim Gomes Gomes+Helena Patrão+Ricardo Francisquini, +orlando braga e outros tantos, em cujos blogues e perfis encontro ricas contribuições para defesa da Fé Católica legítima.

Se você conhecer alguém que está agora passando por obsessões demoníacas, mostre-lhe esse vídeo. Se você está na mesma situação que esta moça, chamada Aldina, tome uma atitude e faça como ela: converta-se de suas más escolhas, decida-se a abandonar as ilusões vãs e volte para a Casa do Pai!




******  
Receba notificações de novos artigos em seu e-mail! 
Clique na imagem ao lado e assine o blog via Feed RSS               
Meu e-mail: ebraelshaddai@gmail.com.