31 de março de 2009

O Retrato de Dorian Gray - por Oscar Wilde

Esse é um dos mais instigantes e apaixonantes livros que li em minha vida. Oscar Wilde ficou mundialmente conhecido por essa obra-prima da genialidade literária e conhecimento dos afetos humanos.
Esse romance trata da saga de um aristocrata inglês, chamado Dorian Gray, extremamente narcisista e imerso na vaidade.Ele seria o que hoje conhecemos por metrossexual, mas com algum grai de neurose ou pânico, quando o assunto era a perda da juventude com o passar dos seus anos.
Conta a estória que um amigo seu, o pintor Basil Harllward, o retratou de forma perfeita. Quando mirou em seu retrato concluído, lamentou muito, porque, segundo ele, enquanto seu retrato permaneceria jovem eternamente, ele perderia aquela imagem dia a dia. Ele, então, jurou que até mesmo daria sua alma para ter aquela juventude eterna. Um milagre, esse que ele tanto desejara, se efetivou. Então, de posse do que mais quis em seu coração, e sem mais temer a morte física, começou a se entregar aos vícios mais torpes. Maltratou muita gente, com sua soberba e vaidade. Percebeu que o quadro envelhecia, mas não com aparência de velho como esperava, mas reanformava-se em uma efígie mostruosa, feia, sanguinolenta. Percebeu que o retrato não refletia seu corpo velho, mas sua alma velha e carcomida e perdida nos vícios e crimes. Quis se recompor, regenerar. Quis se abster de certas atitudes. Mas, assim fazendo, percebeu que não o fazia pelo sentimento sincero de querer se regenerar, mas por vaidade.

Quanto mais ia contra sua natureza, mais exarcebava suas inclinações bestiais.
Num acesso de loucura, matou seu amigo pintor por este ter descoberto o qu estava acontecendo. Depois levou ao suicídio um químico, conhecido seu, por obrigá-lo a se desfazer do cadáver de Basil. Sempre tentando, depois de tantos crimes, se recompor, o quadro continuava a se bestializar. Subiu ao quarto secreto de seu avô, onde escondia seu retrato, pegou uma faca e decidiu destruir o retrato. Esqueceu-se que tinha coocado sua alma no retrato. Era um talismã. Quando se destrói uma talismã, a pessoa ligada a ele tende a se desintegrar também. E foi o que aconteceu. Seus criados ouviram um grito agudo e encontraram o cadáver totalmente desfigurado de Dorian no chão do quarto. Foi reconhecido apenas pelos anéis que carregava nos dedos. O quadro, em perfeito estado, como fora pintado, na parede, incólume.

Traz grandes ensinamentos esse livro. Fala sobre a vaidade e venialidade humana. Fala sobre a mecânica de imantação de talismãs, através da visualização e pensamentos canalizados com emoção, que podem realizar prodígios. Revela, na minha opinião, que alma e corpo, nesse mundo, est/ao intimamente ligados. O corpo reflete, em seu estado de vitalidade, o estado ou efeitos sofridos pela alma em sua vida interna. É uma grande aula de ocultismo, filosofia, moral, magia...e claro, gÊnio literário.

Segue o link para download do Retrato de Dorian Gray:

O Retrato de Dorian Gray - Clique para baixar

30 de março de 2009

Placas "normais" normalmente encontradas no Braziu!!

Oh meu Deus!! É só pra doido esse tipo de coisa. Ao contrário do que fazem alguns blogueiros, eu não vou liberar apenas algumas fotos (geralmente uma por post) para as pessoas darem uma risada (ha!!). Vou liberar a bagaça inteira. Porque se for pra rir, riam muito. Se forem me xingar pelo mau gosto, me xinguem por tudo de uma vez.

Segue uma sessão de fotos de placas de comércio, de trânsito e muito mais, coletadas nos lugares mais "povoados", como nos mais remotos "re-cantos" do Brasil.

Já vai começar o Besteirol...

Bem. Está aqui lançada a pedra fundamental (amarrada com uma corda) dessa seção "Besteirol". Pode parecer que não tenho mais o que fazer. Mas é simples: quero compartilhar com todos que aqui vierem (o que é mesmo de se esperar de qualquer site que se intitule blog) as coisas que curto na internet e fora dela. Resolvi dar um foco (só um foco) maior no que clico e gosto de acessar na "interneta" (como dizia minha avó falecida).

Segue uma seção de alguns vídeos que gostei, filtrando (de forma bem criativa, é claro) pelo termo "besteirol" em sites de compartilhamento de vídeos.


Essa é uma seção de fotos, digamos, de estilo pouco ortodoxo, mas que ilustra bem como pode fazer diferença a forma com que pessoas e coisas se promovem ou são promovidas. Ahhh, aos que me chamarem atenção pelo apelo "pornográfico", saibam que "a arte (arte do que mesmo?) imita a vida". O ruim é que a vida não imita a Arte, apenas macaqueia!



Aqui oh americanos!! Vocês tem a BushA sanguinária, e nós o Bin Laden. E não veio sozinho: trouxe a sua odalisca. Oh mulher linda!! O Bin Laden não é mais terrorista (alguns dizem, que por esse vídeo, há controvérsias). Ele agora tira um troco pra sustentar sua linda família, depois de ter sido deserdado pelos seus familiares.

E o besteirol da vida real continua, a despeito de nossa vida surreal ser verdadeiramente séria.

29 de março de 2009

A Hora do Planeta: boas intenções.

Ponte Hercílio Luz, Florianópolis, SC.
Às 20:30h de 28-03-2009, sábado. As luzes desse que é o principal cartáo postal de Floripa ficaram apagadas por 1 hora.



É um movimento mundial em que as pessoas apagam voluntariamente as luzes por 60 minutos, em um ato simbólico pela preocupação com o aquecimento global. O evento tem sido anual.

A rede WWF (World Wild Fund, entidade não-governamental ambientalista de abrangência internacional), organizadora do movimento no mundo, quer engajar e mobilizar a sociedade para manifestar a preocupação com o problema do aquecimento global. A rede trabalha com a perspectiva de que as mudanças climáticas sempre aconteceram no mundo. Entretanto, está aumentando a concentração dos gases de efeito estufa na atmosfera — fenômeno provocado pelas ações humanas.

*******


No meu estado, SC, às 20h30min, as luzes da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, foram apagadas. Outras seis cidades também aderiram formalmente. As prefeituras de Itajaí, Blumenau, Joinville, Balneário Camboriú, Corupá (Norte) e Pinhalzinho (Oeste), além de Florianópolis, aderiram à Hora do Planeta.


Na minha opinião, o movimento é extremamente benéfico. As intenções são as melhores possíveis, mas os efeitos práticos são muito limitados. Por ser os ambientalistas uma minoria ativa, enquanto a maior parte da humanidade está alienada com as comodidades da vida cosmopolita e dominada pela mídia, ou mesmo, o que é óbvio, mais preocupada em ganhar no tapa o pão de cada dia, os magnatas do poder, os verdadeiros poluidores não estão nem aí pra esse movimento. Eles estão no controle de tudo. Estão todos "sob controle".


Eu mesmo me incluo neste vasto grupo. Tenho que matar não só a cobra, mais transformar ela em sapato. Quero dizer, lutar e "engolir sapo", e ainda transformar isso em lição pra vida, tudo na maior naturalidade. Naturalmente, o egoísmo é inerente do ser humano, e será muito mais à medida que se tornar mais difícil sua sobrevivência sobre o planeta Terra. E o instinto de sobrevivência entre os menos favorecidos e o desejo de mais e mais poder entre os abastados é que sempre esteve, desde o começo, presente na formação da índole egoística humana.

Não faço muita coisa. Cuido para que o mundo ao meu redor esteja limpo. Minha casa, enfim, a despeito de milhões de lares brasileiros e do mundo afora, tem saneamento de esgoto. Meu lixo é recolhido pela coleta pública simples. Evito o acúmulo ou abandono de lixo em qualquer lugar em que eu esteja. Bem, não sou do Greenpeace ou ativista do WWF. Mas torço, para que um dia, a humanidade mude sua conduta destrutiva, a despeito de que os seres ameaçados de extinção (falo de nós todos, num futuro não muito longínquo) tendem a se destruir para manter os níveis aceitáveis de recursos à disposição.


Lembrem-se: na minha opinião, antes que o "corpo" de nosso planeta, nossa Mãe Terra, se degrade por completo, ele procurará debelar os "vírus" (ou seja, a humanidade) que estão causando a desarmonia na economia da Vida no Planeta.

Confesso: Eu ainda assisto desenhos de vez em quando!!

Tem muita gente ainda que não tem coragem de dizer abertamente que assiste desenhos até hoje. Falo dos classificados pela medicina como em estando em idade adulta. Confesso: até hoje, com 28 anos na cara, ainda ssisto desenhos de vez em quando. Não são os desenhos de antigamente, dos quais sinto muitas saudades.

É sim!! Tá rindo do quê?? Você...É, você aí!! Você também tem suas manias, que eu sei! Se bem que ver desenhos pra mim não seja uma mania, não necessariamente. Na minha visão, manias são hábitos que interferem ou atrapalham no andamento normal e saudável de suas atividades rotineiras. Ver desenhos, de vez em quando, pra mim, é apenas um hábito que cultivo em horas de lazer, quando não tenho nada melhor para fazer.


Tenho preferência, hoje, por dois gêneros de desenhos: em primeiro lugar, os saudosistas, ou seja, os mais antigos, que ainda são exibidos na TV, e outros (que pena!!) dos quais não tive mais notícias. São vários os que posso citar. Os que mais gosto são:


  • Muppet Babies -->> filhotes de animais ou bebês que pretendiam agir como adultos e o faziam apenas na imaginação. Eram cuidados pela Babá, da qual só conhecemos até os joelhos e a suas meias de guria doida, com listras horizontais brancas e verdes. Sua dubladora, pela voz, deveria ser gostosa (digo, na época em que dublava a Babá, que já deve estar comendo mingau e dormindo no sofá, na hora do Jornal Nacional).

  • Ursinhos Gummy -->> Sempre se davam bem. Invariavelmente. Não assistia por eles mesmo, que achava que faziam muita média e que não eram nada sem o Suco de frutas Gummy (o qual foi um símbolo e inspiração, com certeza, para os grandes monopólios e políticas protecionistas do séc. XX, mas que ajudaram a dar lucro para as empresas que registram propriedades intelectuais). Assistia mesmo por causa do Gargamel e do seu gato azarado. Tinha que ver alguém se dando mal. Como sempre, o Gargamel se dava mal, e o gato (não adianta, não consigo me lembrar do nome!!) se ferrava no final. Apanhava que nem cachorro, apesar de ser um felino.

  • Pica-pau -->> Bem, esse legítimo f.d.p. dispensa apresentações. Têm outros elementos também que eu adorava ver se ferrar no desenho dele: Leôncio, Zeca Urubu e o Willie Jacaré. O cavalo do Pica-pau na era do Velho Oeste, o Pé-de-Pano ...até que eu ia com a cara dele, mas sofria também.


  • Eek, the Cat -->> Acho que o título não poderia ser mais sem-vergonha e sem sentido. Claro que é um gato!! A não ser que seja um desenho para nossos irmãos com deficiência visual. Mas como no mundo de hoje eles ainda não são valorizados, acho que o cara que escreveu o roteiro foi um idiota na hora de escolher o título. Primeiro, porque o nome soa como se o gato vivesse soluçando de encher a cara de cana...iiicc!! Afff!! E o resto já sabem né!! Mas o desenho é legal sim. Gosto do desenho em que alguém sempre têm que suar pra não se dar mal. Um gato que têm tudo pra se dar bem na vida, namorando uma gata desastrada, a Annabel, que (pasmem!!) tem como animal de estimação um tal de Shark, um cão com cara de tubarão (mais uma redundância estúpida!!).

  • Garfield -->> Bem, esse também é um ícone da boa vida dos cartuns clássicos! Sou fanzaço do cara!! Eu simpatizo mesmo com a figura do gato. É um arquétipo. Uma referência...sei lá! O animal (o gato) é limpo (na medida do possível), inteligente, não compra briga dos outros, não aceita dividir a sua fêmea ("se a querem, que venham pegar!!"), não é adepto da poluição sonora, como os cães ( a não ser quando está "acasalando"). Se fosse eu adepto do Xamanismo, diria que meu "animal de poder", provavelmente, é um felino. Como todo gato, o Garfield têm ciúmes do dono. Como todo gato, é capaz de suportar a convivência com um cão, mas nunca vai considerá-la imprescindível "à salvação de sua alma".

  • Timão e Pumba -->> Ratu-na-matata!! Virou slogan de gincana escolar, no máximo. Mas que inspira uma certo sentimento ecológico, ah inspira sim!! Nos moldes das "xanxadas" americanas, do tipo de "O Gordo e o Magro", que sempre têm um cara mais esperto, porém menor, e um corpo mais avantajado, mas um pouco "lerdo". conquistou muitas crianças e adolescentes. Se achasse um canal na TV aberta que ainda exibissem eles, com certeza, ainda assistiria.

  • Pinky e Cérebro -->> Nos mesmos moldes de "Timão e Pumba", concorrendo Pumba e Pinky para ver quem perde pra tartaruga na resposta de "quanto dá 2+2?". Bem, se eu, ao invés de sair e gastar uma grana com bereja, eu fizesse como o Cérebro, ficasse "pensando em como conquistar o mundo", talvez já estivesse melhor de vida.

Têm muitos outros desenhos, até mais atuais, ou mais antigos, que poderia comentar, e que eu assistiria comendo pipoca de microondas de sabor bacon ou queijo. Cito Bob Esponja, Pernalonga, Papa-léguas, os Smurffs, Caverna do Dragão, She-Ra, He-Man, Thundercats, etc., mas que já são de conhecimento mais do que público. Talvez volte a falar deles, quem sabe, numa possível futura seção voltada aos viciados e melancólicos "desenheiros", como eu.


Eek, The Cat

Cérebro e Pinky

Timão e Pumba

Muppet Babies
- Da esquerda pra direita, Fozzy, Gonzo, Skitter, Caco, Ralph e Animal. Faltam nessa foto a Piggy e o Skuter.


Ursinhos Gummy


E claro!! Esse é o cara!! Garfield!!

Crise leva empresa britânica a lançar cama-cofre

Fabricante acredita que consumidor prefere manter dinheiro debaixo do colchão do que no banco.

Um fabricante de móveis da Grã-Bretanha lançou no mercado uma cama-cofre, destinada ao consumidor que, nesta época de crise, prefere guardar suas economias literalmente debaixo do colchão do que eu um banco.

"A confiança nos bancos atingiu seu nível mais baixo e as pessoas parecem realmente preocupadas com a segurança de seu dinheiro", disse Robbie Feather, diretor da fabricante Feather & Black.

Ele admitiu que a ideia surgiu como "gozação". "Mas agora estamos confiantes que o produto vai atrair as pessoas que querem guardar dinheiro ou pertences valiosos em um local seguro."
O cofre vem disfarçado na base da cama e inclui uma tranca e uma caixa. "Coberto com um lençol ou uma colcha, o cofre pode ficar escondido dos olhares dos predadores", afirmou a empresa. A cama está disponível nos tamanhos solteiro, duplo e king size.

*******
O pessoal antigo ficaria empolgado com a idéia. E não é que esse hábito é verídico mesmo entre os mais idosos e pessoas do interior?? Hoje em dia, todo mundo tem que se cuidar, principalmente quando se está "dormindo com o inimigo".
Se o compartimento realmente for bem "maquiado", vai ter gente colocando de tudo ali dentro, além de dinheiro mesmo: desde drogas até lembrancinha da amante. O Tio Patinhas poderia testar, colocando ali a Moedinha Nº 1. Ou os Ursinhos Gammie, escondendo a receita do Suco de Frutas Gammie.
Um vizinho meu, quando ouviu falar disso, me disse, com a maior cara deslavada, que iria guadar o hímen da próxima mulher virgem com quem transasse, já que, segundo ele, é raríssimo encontrar um hímen zero-km, sendo a maioria "recondicionado".

28 de março de 2009

Oscar Wilde - Trechos de "O Recital do Cárcere de Reading"

Oscar Wilde nasceu em 16 de outubro de 1854 em Dublin, Irlanda. Filho de William Robert Wilde, cirurgião-oculista que servia à rainha. Sua mãe, Jane Speranza Francesca Wilde, escrevia versos irlandeses patrióticos com o pseudônimo de Speranza.Foi educado no Trinity College, Dublin e mais tarde em Oxford. Lá ele recebe a influência de Walter Pater e da doutrina da "arte pela arte".

Em 1879, vai para Londres, para estabelecer-se como líder do "movimento estético". Em 1881 é publicada uma coletânea de seus poemas. Em 1882, sem dinheiro, aceita participar de um ano de viagens entre USA e Canadá. Essa viagem lhe rendeu fama e fortuna.Em 1884, casa-se com a bela Constance Lloyd. Com a publicação de "Retrato de Dorian Gray", sua carreira literária deslancha.

Oscar e Constance tinham 2 filhos: Cyril e Vyvyan. Mas uma noite, Robert Ross, um hóspede canadense jovem, seduziu Oscar e forçou-o, finalmente, a confrontar-se com seus sentimentos homossexuais que o perseguiam desde a época em que era estudante.

Anos depois Oscar foi preso com acusações de conduta homossexual e sentenciado a 2 anos de prisão com trabalhos forçados, sendo a última parte em Reading Gaol. As condições calamitosas da prisão causaram uma série de doenças e o levou às portas da morte. Foi declarada, ainda, sua falência.Morreu como um homem arruinado em 30 de novembro de 1900.



Pensam que o coração de quem matou,
tisna a semente dadivosa.
Não! A Terra
de Deus é acolhedora,
e, mais que o homem, generosa:
mais rubra floriria a
rosa rubra
e mais de neve a nívea rosa!
Brotar-lhe-ia uma rosa cor de
sangue
da boca! E, branca, outra do peito!
Quem sabe? Tem Jesus estranhas
vias,
e é estranho, às vezes, seu conceito:
- fez, outrora, ante um Papa,
abrir-se em flores
seco bordão de um Seu eleito.
Mas nem rosas vermelhas,
nem de neve,
podem florir nestes terrenos.
Só nos dão cacos, sílex e
pedras;
só nos dão mágoas e venenos...
A flor abranda o Desespero aos
simples,
- e é crime, aqui, sofrer de menos.
Ah! jamais rosas brancas ou
vermelhas
pétala a pétala cairão
sobre essa lama em que ele dorme,
unido
ao muro hediondo da Prisão,
- pra lembrar que Jesus morreu por
todos,
a nós, e aos outros que virão!

Será que os inventores do Século XXI são realmente normais??

Em um site que eu acompanho há muito tempo, encontrei essas maravilhas criadas nas mentes brilhantes de nossos cientistas. Vejam como o gênio empreendedor de nossos jovens anda apurado. Pelas fotos, percebemos claramente que são orientais. Um povo tão inteligente com o oriental...como puderam criar essas...?? Sei lá...



Guarda-chuva para sapatos
O inventor não lembrou dos respingos.


Molde para batom
Ainda acho melhor inventar um carimbo com batom.





Não perca os brincos.

Problema é perceber que o brinco ficou no recipiente. Talvez alguém invente um alarme para brincos que cairam.




Papel higiênico sempre à mão.

Será que tem uma lixeira acoplada? Quem sabe adaptando um aspirador de meleca de nariz!?





Pintor automático de unhas

Parece que já existem inventos semelhantes... e que funcionam!

Receita de Domingo (Paulo Mendes Campos)

Ter na véspera o cuidado de escancarar a janela. Despertar com a primeira luz cantando e ver dentro da moldura da janela a mocidade do universo, límpido incêndio a debruar de vermelho quase frio as nuvens espessas. A brisa alta, que se levanta, agitar docemente as grinaldas das janelas fronteiras. Uma gaivota madrugadora cruzar o retângulo. Um galo desenhar na hora a parábola de seu canto. Então, dormir de novo, devagar, como se dessa vez fosse para retornar à terra só ao som da trombeta do arcanjo.

Café e jornais devem estar à nossa espera no momento preciso no qual violentamos a ausência do sono e voltamos à tona. Esse milagre doméstico tem de ser. Da área subir uma dissonância festiva de instrumentos de percussão — caçarolas, panelas, frigideiras, cristais anunciando que a química e a ternura do almoço mais farto e saboroso não foram esquecidas. Jorre a água do tanque e, perto deste, a galinha que vai entrar na faca saia de seu mutismo e cacareje como em domingos de antigamente. Também o canário belga do vizinho descobrir deslumbrado que faz domingo.

Enquanto tomamos café, lembrar que é dia de um grande jogo de futebol. Vestir um short, zanzar pela casa, lutar no chão com o caçula, receber dele um soco que nos deixe doloridos e orgulhosos. A mulher precisa dizer, fingindo-se muito zangada, que estamos a fazer uma bagunça terrível e somos mais crianças do que as crianças.

Só depois de chatear suficientemente a todos, sair em bando familiar em direção à praia, naturalmente com a barraca mais desbotada e desmilingüida de toda a redondeza.

Se a Aeronáutica não se dispuser esta manhã a divertir a infância com os seus mergulhos acrobáticos, torna-se indispensável a passagem de sócios da Hípica, em corcéis ainda mais kar do que os próprios cavaleiros.

Comprar para a meninada tudo que o médico e o regime doméstico desaconselham: sorvetes mil, uvas cristalizadas, pirulitos, algodão doce, refrigerantes, balões em forma de pingüim, macaquinhos de pano, papaventos. Fingir-se de distraído no momento em que o terrível caçula, armado, aproximar-se da barraca onde dorme o imenso alemão para desferir nas costas gordas do tedesco uma vigorosa paulada. A pedagogia recomenda não contrariar demais as crianças.

No instante em que a meninada já comece a "encher", a mulher deve resolver ir cuidar do almoço e deixar-nos sós. Notar, portanto, que as moças estão em flor, e o nosso envelhecimento não é uma regra geral. Depois, fechar os olhos, torrar no sol até que a pele adquira uma vida própria, esperar que os insetos da areia nos despertem do meio-sono.

A caminho de casa, é de bom alvitre encontrar, também de calção, um amigo motorizado, que a gente não via há muito tempo. Com ele ir às ostras na Barra da Tijuca, beber chope ou vinho branco.

O banho, o espaçado almoço, o sol transpassando o dia. Desistir à última hora de ver o futebol, pois o nosso time não está em jogo. Ir à casa de um amigo, recusar o uísque que este nos oferece, dizer bobagens, brigar com os filhos dele em várias partidas de pingue-pongue.

Novamente em casa, conversar com a família. Contar uma história meio macabra aos meninos. Enquanto estes são postos em sossego, abrir um livro. Sentir que a noite desceu e as luzes distantes melancolizam. Se a solidão assaltar-nos, subjugá-la; se o sentimento de insegurança chegar, usar o telefone; se for a saudade, abrigá-la com reservas; se for a poesia, possuí-la; se for o corvo arranhando o caixilho da janela, gritar-lhe alto e bom som: never more.

Noite pesada. À luz da lâmpada, viajamos. O livro precisa dizer-nos que o mundo está errado, que o mundo devia, mas não é composto de domingos. Então, como uma espada, surgir da nossa felicidade burguesa e particular uma dor viril e irritada, de lado a lado. Para que os dias da semana entrante não nos repartam em uma existência de egoísmos.

27 de março de 2009

Alguns pensamentos...

Você pode sonhar muito alto, o quanto quiser, mas na trajetória da conquista dos seus
sonhos, duas coisas são imprescindíveis: manter a cabeça sempre acima dos pés, e os
pés sempre no chão.

Você quer mesmo ser feliz?
Não espere a pessoa certa pra se apaixonar. Ame sem reservas, ame, permita-se ser romântico (a), não esconda seus sentimentos, permita-se ser até piegas, por mais
"ridículo" que se torne.
Por que, afinal, de tudo o que temos, a única coisa que poderemos levar quando
partirmos é só o amor.

Moa Assunção.

26 de março de 2009

E aí?? Resolveram enroscar o rabo?? Fora Diretorias!!

O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), anunciou nesta terça-feira que em até 30 dias a administração do parlamento deverá contar com apenas 20 diretorias, e não mais com as 38 que respondem a esse status hoje.

Na última semana, o Senado chegou a divulgar que tinha 181 diretores. Após a veiculação da matéria, Heráclito ordenou a exoneração de 50 deles, como o diretor da garagem e o diretor do check-in.

Hoje, porém, o primeiro-secretário voltou atrás e disse que o Senado jamais teve 181 diretores, e que a maioria dos funcionários desta lista eram apenas secretários ou funcionários com status semelhante ao de diretor. Segundo ele, apenas 38 eram de fato diretores.

O gasto total com folha de pagamento no Senado (e falamos apenas do Senado, uma fatia da pizza federal) - incluindo aposentadorias - é de R$ 1,2 bilhão por ano. Heráclito garante que, com as novas exonerações entre as diretorias, a economia será de 1 milhão ao mês.

*******

Olha. francamente... Essa é só a pontinha do iceberg da pouca-vergonha que reina em Brasília, quase sem resistência!! Se juntarmos todos os "cabides" de empregos da administração pública, estaríamos diante da maior "loja de departamentos" do Universo.

Bem, se há até "diretor de garagem", então poderiam ceder um deles um desses "trabalhadores bem instruídos" para trabalhar consertando o encanamento da escola do meu bairro. Assim, o que não ia faltar a eles seria gente pra "molhar a mão " dessas pessoas abnegadas. Pois pra ganhar o que eles ganham, e trabalhar como eles trabalham tendo em vistam por um lado, sua conduta moral, por outro a situação do povo brasileiro, eles deveriam ser contratados para quebrar pedra ou cortar cana.

14 de março de 2009

Prosa com o "Patrão" lá de cima

Meu prezado deus dos cristãos. Podemos ter dois dedim de prosa? Não, sou cadastrado não. Mas olhe, é sobre seu filho. Isso. Eu tinha jurado que não ia me meter nesse babado de Jesus Cristo com Maria Madalena. Mas um dia, veja o Senhor, tava eu quieto no meu canto quando me chegou um imeio de um tal correio missionário não-sei-das-quantas. O cidadão vociferava contra o filme O Código Da Vinci, conclamava os cristãos a não assistir, não deixar os filhos verem, a protestar e exigir a proibição do filme.

Ah, Senhor, aí pisou no meu calo. Quando falou em proibir, eu não aguentei. Lembrei da indignação que senti quando proibiram Je vous Salue, Marie e quando tentaram proibir A Última Tentação de Cristo. O Senhor lembra, né? Então levantei, fui no armário, abri o compartimento secreto e tirei de lá minha armadura de Cavaleiro da Orguli. Como? O Senhor não conhece a Ordem dos Guardiões da Liberdade Individual? Ôxe, mas o Senhor não é onisciente? Ah, tá, o Senhor anda muito ocupado com Oriente Médio, eu sei. Infelizmente não posso falar muito sobre a Ordem pois ela é meio secreta, tipo a Opus Dei, entende? Heim? O Senhor não quer nem ouvir falar de Opus Dei? Eu entendo. Aliás, sempre desconfiei que se Deus existisse, ele seria mesmo contra a religião.

Decidi fazer uso da armadura de novo. Então aqui estou, descumprindo meu juramento de não entrar na fofoca mas cumprindo o sagrado juramento da Ordem de sempre acudir o chamado da liberdade. Não, dessa vez não é pra defender a liberdade de expressão. Agora é pra defender o direito de um deus se casar. Apesar de não ser cristão, nasci e vivo imerso numa cultura cristã e por isso o tema me toca também.

O Senhor não me leva a mal mas a história de seu filho Jesus não tá bem contada não. Entre outras coisas a gente não sabe como foi sua infância, a adolescência e nem o que ele fez dos doze aos trinta. Os padres dizem que ele nunca casou, apesar de ser um tipão, pelo menos de acordo com as pinturas: alto, forte, loiro, pele branquinha, olhos azuis.... Aliás, como o Senhor explica esse tipo físico ali naquele sol da Palestina? Jesus tá mais pra ET do que pra galileu. Heim? Ah, é verdade, o Senhor é um ET, já que não nasceu na Terra.

Agora entendi. Logicamente a gente começa a pensar, né, Senhor, e aí fica encucado com certas coisas. O moço não casou, não teve namorada, não teve filho... Que estranho, né? Ops, longe de mim insinuar que Jesus não era chegado, imagina. O que eu tô querendo dizer é que a Igreja oficializou essa versão sobre a vida de seu filho pra endeusar ao máximo e humanizar ao mínimo o personagem. E inventou que Maria Madalena era puta pra desqualificar o fator feminino e depois teve que negar mas manteve os evangelhos e eles se contradizem e aí a Igreja fica toda melindrada porque as pessoas questionam e levantam hipóteses. Ora, marrapá! Mas eu entendo o motivo da versão: um Jesus casado incentivaria os discípulos a também casarem. E aí os filhos herdariam as riquezas da Igreja. Não ia dar certo, né? Oquei, o Senhor não quer se meter, tudo bem. Eu falei do fator feminino, né? Poizé. A Igreja jamais seria essa instituição masculina e patriarcal se Maria Madalena estivesse à frente do apostolado. Caça às bruxas certamente não teria havido. Se com a mãe de seu filho, Senhor, já foi difícil ceder e abrir espaço pra ela no panteão católico, coisa que oficialmente só aconteceu no século 20, imagine com uma mulher que a própria Igreja sempre pintou como sendo prostituta, suja ou, na melhor das hipóteses, forte e independente?

É, Maria Madalena é mesmo um calo no sapato. Não sei como seria se ela e Jesus tivessem se casado, ou pelo menos se amancebado, e tido Jesuzinhos e Madaleninhas. No mínimo hoje os herdeiros estariam numa briga louca com a Igreja pelos direitos relativos aos evangelhos. Um herdeiro de Jesus – já pensou a boçalidade de um cidadão desse? Você sabe com o descendente de quem você tá falando, sabe? Seria uma chatice tremenda. E Madalena, coitada... Não por Jesus, que me parece muito gente boa, mas... ter como sogro o Senhor? Sei não.

As religiões deveriam ter mais deusas. Isso traria mais equilíbrio ao mundo e ao espírito das pessoas. Mas já que não têm, vamos ao menos deixar que Jesus se case, coitado! Um tipão daquele morrer vitalino! Vou até dar uma idéia à Igreja: Jesus casou com Maria Madalena. Com separação de bens. E depois se divorciaram. E os descendentes concordaram em jamais reivindicar qualquer bem. Pronto, resolvido. O Senhor gostou? Pelo menos o Senhor tem senso de humor. Aliás, já que estamos assim tão amigos, posso lhe fazer uma pergunta? Obrigado. Por que o Senhor nunca casou?

Fonte: http://www.ricardokelmer.net/
Ricardo Kelmer é escritor, letrista e roteirista e mora em São Paulo, Terra, 3a. pedra do Sol.

13 de março de 2009

De Verissimo Gaudio (Da Felicidade Genuína)

Aos 77 anos, Ângelo Giuseppe Roncalli assumiu o papado com o nome de João XXIII.Em um documento asseverou que todos os homens têm o direito de escolher a sua religião. Em 1960, num dos seus escritos, ele registrou uma página com notável sentimento de uma espiritualidade universal. São dez sugestões de conduta para toda e qualquer pessoa que almeja a verdadeira paz íntima.


Decálogo da Serenidade

I - Procurarei viver pensando apenas no dia de hoje, exclusivamente neste dia, sem querer resolver todos os problemas da minha vida de uma só vez.

II - Hoje, apenas hoje, procurarei ter o máximo cuidado na minha convivência, cortês nas minhas maneiras, a ninguém criticarei, nem pretenderei melhorar ou corrigir à força ninguém, senão a mim mesmo.

III - Hoje, apenas hoje, serei feliz. Na certeza de que fui criado para a felicidade, não só no outro mundo, mas também já neste.

IV - Hoje, apenas hoje, adaptar-me-ei às circunstâncias, sem pretender que sejam todas as circunstâncias a se adaptarem aos meus desejos.

V - Hoje, apenas hoje, dedicarei 10 minutos do meu tempo à uma boa leitura, recordando que assim como o alimento é necessário para a vida do corpo, a boa leitura é necessária para a vida da alma.

VI - Hoje, apenas hoje, farei uma boa acção e não direi a ninguém.VII - Hoje, apenas hoje, farei ao menos uma coisa que me custe fazer, e se me sentir ofendido nos meus sentimentos, procurarei fazer com que ninguém o saiba.

VIII - Hoje, apenas hoje, executarei um programa pormenorizado, talvez não o cumpra perfeitamente, mas pelo menos escrevê-lo-ei; e fugirei de dois grandes males: a pressa e a indecisão.

IX - Hoje, apenas hoje, acreditarei firmemente, embora as circunstâncias mostrem ao contrário, que a Providência de Deus se ocupa de mim como se não existisse mais ninguém no mundo.

X - Hoje, apenas hoje, não terei nenhum temor, de modo especial, não terei medo de gozar o que é belo e de crer na bondade.

*******
Fonte:
http://recantodasletras.uol.com.br/

12 de março de 2009

Instinto Felino (Miauuu!!)

INSTINTO FELINO



Por instinto, no caminho te encontrei

Ou por intuição, nem mesmo eu sei.

A estrada da vida é perigosa para quem

Não tem amor, mas para os que o tem também.



Meu coração não tem pátria ou pousada

Quando quer percorrer os campos, imagina.

Quando quer te achar, acorda na madrugada;

E pra não perder o suave néctar, determina:




"Que você percorra meu sangue, minha estrada

Quente como o sol, tranquila como um gato,

Venha em mim agora, como peça no primeiro ato.



Refaz minha vida com a sua pele divinizada,

Transforma essa carne mortal em sua morada,

Torna esse corpo fatal em seu, como já é de fato."