25 de julho de 2009

Nada de novo sob o Sol

Comentando um post no Dihitt, hoje, me surgiu, essa poesia em minha alma:


Nada de novo sob o Sol!!
Nada de novo, nem a insolação!!
Mas como cada um é um mundo,
Meu sol continua quente,
E o sol de muita gente
Sinto que é frio como Plutão.
Mas não te caves:
O que meu coração sente,
(Esse nobre Astro-Rei, vagabundo)
Mesmo, é tua eterna translação.