Pular para o conteúdo principal

As Egrégoras e seu poder sobre a sociedade

Por Ebrael Shaddai.
*******

Começo do século XX. Década de 1920. A Alemanha está destroçada e falida. Os altos tributos de guerra, impostos pelos vencedores da 1ª Guerra Mundial, fazem o povo alemão entrar em uma histeria coletiva. As pessoas estão desesperadas. Milhões de vidas se perderam, e por nada. O orgulho nacional, impregnado na alma popular desde os tempos do glorioso Sacro Império Romano-Germânico, se espatifou sob os coturnos dos Aliados. A neurose e o desespero, causados pela fome e a humilhação frente ao mundo, são a tônica dos sentimentos populares. Bastou que alguém reverberasse as palavras que todos queriam ouvir de um líder, e já ouviam em seus corações, para que a Egrégora Nazista viesse ao poder.

EGRÉGORA -- a palavra provém do grego egrégoroi e designa a força gerada pelo somatório de energias físicas, emocionais e mentais de duas ou mais pessoas, quando se reúnem com qualquer finalidade.

Duas pessoas estão assistindo a uma partida de futebol pela televisão. Torcem pelo mesmo time em campo. Elas juntam seus pensamentos, e mesmo que seu time esteja perdendo, sua união de pensamentos as fazem, cada uma, sentirem-se mais fortes e seguras. Sentem que, assim, conseguem ajudar melhor seu time. Esse é um exemplo típico de egrégora. Se, no entanto, aparecer alguém, que torce por outro time rival, que não em campo, e venha para desacreditar o time daqueles dois, ele é rapidamente repelido por aqueles, pois destoa de seus pensamentos. Pode ser a mãe de um deles, mas ela será repelida como se fosse uma inimiga.

É o poder da egrégora, alimentada pelas emoções das pessoas que a criaram, de fundo instintivo e corporativista, que faz com que aqueles pensamentos se sobreponham a qualquer resquício de bom senso. Quem consegue fazer as emoções das massas se manifestarem, e fluírem em certo padrão e direção  desejados, terá um poder inimaginável. Tal qual o poder que obteve Hitler sobre o povo alemão.

Quanto mais instintivas (fome, sede, desejo de vingança, derramamento de sangue, fervor religioso, etc.) forem as emoções despertadas, quanto maior o tempo de exposição da coletividade a essas emoções, mais pessoas se juntam (são incorporadas) a ela (a egrégora) e mais força ela terá. É uma reação em cadeia, tal qual uma bomba atômica mental, varrendo para bem longe qualquer traço de intuição e Razão das pessoas envolvidas.

Nesse caso, sem saber disso (talvez o soubessem, mas não creio), os americanos resolveram que somente algo tão radical, como a extinção de milhares de vidas humanas, instantaneamente, poderia sobrepujar e contra-impactar o poder daquela egrégora. Somente uma imagem tão aterradora, de cozimento de vidas humanas de sua composição, poderia parar a fome de sangue da Egrégora. Então, a Egrégora perdendo força, começou a desintegrar quando cada componente, sem mais pensar no orgulho coletivo, começou a dar mais importância à sua própria sobrevivência. E o instito de sobreviência é muito mais forte do que o desejo de vingança, pois está na raiz da própria vida do ser humano.

Nada pararia a Egrégora Nazista, que já estava fora de controle, e tinha se tornado um Ser (entidade viva, ainda que artificialmente criada, também chamada de mente-grupo ou formas-pensamento) à parte, independente, e que tinha força astral suficiente para controlar todos os movimentos de seus componentes. Dizia-se, inclusive, que a voz que ditara o livro Mein Kampf, escrito por Hitler na prisão enquanto ouvia a ópera Parsifal (de Wagner), era a voz do inconsciente coletivo dos sofredores amargurados do povo alemão, que já haveria constituído uma Egrégora, e manipulada por seres malignos das Trevas Interiores, conhecidos no Ocultismo e Thelema por Magos Negros. E os líderes maçons dos Aliados sabiam bem disso...

Outro caso em que considero que houve tão-somente a manifestação de uma Egrégora poderosa foi a aparição de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal. No dia 13 de Maio de 1917, três crianças (Lúcia de Jesus dos Santos, de10 anos, Francisco Marto, de 9 anos, e Jacinta Marto, de7 anos) afirmaram ter visto "...uma senhora mais branca que o Sol" sobre uma azinheira de um metro ou pouco mais de altura, quando apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Aljustrel, pertencente ao concelho de Vila Nova de Ourém, Portugal. Lúcia via, ouvia e falava com a aparição, Jacinta via e ouvia e Francisco apenas via, mas não a ouvia. As aparições repetiram-se nos cinco meses seguintes e seriam portadoras de uma mensagem ao mundo. A 13 de Outubro de 1917 a aparição disse-lhes ser a Nossa Senhora do Rosário.

Certa vez, quando as crianças anunciaram que Nossa Senhora apareceria em tal data e horário, jornalistas do mundo inteiro se acotovelavam em um descampado para acompanhar o que seria um evento extraordinário. E deu-se a visão de uma figura gloriosa, constando das características descritas pelas crianças acerca da "bonita senhora". Todos ficaram extasiados com a visão, e cheios de emoção e sem saber, multiplicaram os efeitos visuais provocados pela Egrégora (diga-se, pela força das crenças instintivas e religiosas dos que já a alimentavam). Disseram que viram o Sol dando voltas no céu e como que dançando, assim como mudando de cores. Claro que isso não aconteceu realmente, nem o Sol ficou a dançar como um marionetes às vistas de todos, como num tal espetáculo. Foram apenas efeitos visuais e hipnóticos de uma multidão em transe coletivo. Mas foi de tal intensidade (e se fossem aproximados, palpáveis) que fotógrafos daquela época, presente ao evento, registraram em imagens os fenômenos. E por isso a aparição lhes pedia mais e mais rezas de terços todos os dias: para que fosse continuamente realimentada, num afã de aumentar o orgulho de um dogma falso.

Esse último fato está ilustrado nesse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=K36yrKz7xfc .

As Egrégoras não são essencialmente maléficas. Mas sua força é poderosa e inimaginável, com um poder de maniestação e multiplicação de efeitos surpreendente e fantástico. O que há de ruim, em todos os casos, em se estar imerso em uma Egrégora, em uma comoção coletiva, é que muitas pessoas não suportam o impacto do espelho mágico da ilusão cair por terra, despedaçando-se em milhares de estilhaços. Essas ilusões em pedaços, como cacos de vidro, ferem e gangrenam a alma dos empedernidos e dos desiludidos. Quando a Egrégora vem abaixo, e todos se vêem sozinhos, então se perguntam como puderam fazer isso ou crer naquilo. Por isso, o meu temor de que segredos escondidos acerca da vida de Cristo, que possam vir a ser revelados, provoquem, numa reação em cadeia, eventos nefastos em coletividades com muito fervor religioso e, individualmente, na saúde mental de pessoas sensíveis.

Não nego que existam também as Egrégoras benéficas, que são a união de pessoas em pensamentos positivos e de Amor fraternal, não motivadas e alimentadas por crenças pessoais, mas pelo desejo de ajudar desinteressada e incondicionalmente as pessoas necessitadas de auxílio e amparo, de ver o Mundo em Paz e Harmonia. Não devo desejar ao Mundo a minha Paz, mas somente a Paz, pura e simples!!

Paz Profunda a todos de boa vontade!!

*******************

Fontes:





Comentários

  1. Excelente crónica Ebrael.

    Eu sou mais pessimista e acredito que as egrégoras raramente tomam a imagem e o caminho do bem.

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  2. Uma vez meu filho pequeno me perguntou: " O que vem depois da morte?"
    Após alguns dias,minha prof.de yoga/relaxamento me pediu p/ organizar sua biblioteca e então, o 1º livro que peguei(por "coincidência")foi o que tem este título e também outro :O Lado Oculto das Coisas.Aí comecei a ter contato com "egrégoras e outros significados",nesta linha de pensamento.
    Desde então, percebi que a historinha que eu contava pra eles de que, ao pensarmos ou desejarmos coisas ruins, estávamos como que atraindo p/ nós (e nos ligando) uma nuvenzinha escura e poluída, era uma boa historinha... A gente podia escolher que energia criar em torno de nós. Bem, para mim, a essência deste texto que deu como notícia, pode ser usada em toda a nossa vida, independente da fé que tenhamos.
    Gostei. Abraço grande, Ebrael.

    ResponderExcluir
  3. Agora quero fazer( por favor, coloque um tom de gentileza em minhas palavras, pois é com este tom) uma sugestão. Quando abri este texto pra ler, pois me chamou a atenção a notícia, a musica de seu site me atrapalhou muito. Sabe por que? porque adoro música e minha mente viaja com os sons! E o som é muito alto para conseguir ler e compreender o que estou lendo, entende?
    então fiquei feito louca, procurando onde desligar ou abaixar o som.
    tem um jeito de colocar só bem baixinho? O que acha? Pode dizer.
    abraço, Vera.

    ResponderExcluir
  4. Aaham, posso sim!! Vc não é a primeira pessoa a reclamar disto!! kkkkk
    Vou ver o que posso fazer!!

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  5. Ebrael,

    Eu acredito no poder das egrégoras!!

    Parabéns por publicar este belíssimo texto!!

    Abraços,

    FrancK

    ResponderExcluir
  6. Olá Caríssimo.
    Já te enviei esse recado, mas vi que tu estás desistindo, então vim postar aqui e pedir para que não saias. Tu é muito bom, você sabe disto, é isto que importa, agora não deixe um ser sem conteúdo roubar o que é seu por natureza .Sua inteligência para escrever ninguém o rouba muito menos esses filhotes de larvas.
    Concordo com você, e tenho até certa idéia de quem faz parte desta trama.
    Essa pessoa tem um banner com um disquete invisível pedindo voto, recados e fazendo indicações.
    Ele entra e deixa o computador super lento. Mandei um cavalo bem a galope com bombacha e tudo.
    Sei que vai ser moleza, pois ele é muito bom.
    Mas fiz a minha parte. Abraços.
    Luandabela

    ResponderExcluir
  7. Ebrael,

    Parabéns pelo excelente texto dissertando sobre as egrégoras.

    Gostaria de acrescentar que todos nós estamos sujeitos a conviver com a influência de algumas centenas de egrégoras. A sabedoria de viver, consiste em só manter no seu espaço vital egrégoras compatíveis. Sendo elas, forças grupais, um indivíduo será sempre o elo mais fraco. Se estiverem em dessintonia umas com as outras, geram um campo de força de repulsão e se você está no seu comprimento de onda, ao repelirem-se mutuamente, elas rasgam-no ao meio, energeticamente.

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus...rsrs fiquei sem palavras! E me deu um nó nas idéias que até agora estou pedindo para Nossa Senhora Desatadora dos Nós me ajudar! rsrs Tu é fera! Levarei este texto como fé em minha vida! bjo

    ResponderExcluir
  9. Olá Ebrael, olá Joici

    Após um longo (apesar de não tão tenebroso inverno), venho visitar esse espaço, procurei aqui, ali e encontrei.
    Se quiserem fazer parceria de links, me informem ok?
    Ebrael, como vc deve saber, eu saí daquele manicômio chamado Dihitt onde muitas pessoas se expõem e expõem a outras sem nenhuma noção, pessoas que se sentem e não são, é uma grande rede que anda muito mal-frequentada, mas enfim... "foda-se" rsrs.

    Quanto ao texto, achei brilhante. Lendo a parte sobre o futebol, nossa, lembrei do meu pai rsrs. Ele, palmeirense roxo, ops... verde e branco... quando está assistindo ao jogo enlouquece. Se minha mãe, por exemplo, entra na sala na hora que sai um gol do verdão, ele segura a coitada lá até o fim porque diz que ela dá sorte, ele se sente seguro. Mas se ela entrar e na mesma hora coincidir do adversário fazer o gol, aí ela é 'expulsa' na mesma hora kkkk.
    Excelente texto realmente, acredito na força do pensamento, acho que manter o pensamento positivo nos deixa mais à frente de uma conquista, talvez o nome disso seja fé, não sei ao certo. Também costumo dizer quando algo dá errado que se trata da Lei de Murph. No fundo, não devemos nos iludir, precisamos ser realistas, manter os pés no chão pra analisarmos a situação e seguirmos em busca de soluções possíveis.
    É isso! Sucesso!

    Sandra F.

    ResponderExcluir
  10. Óla amigo,adorei sua postagem!acho que esta frase tem algo a ver com o texto que postasse. "Possuímos em nós mesmos, pelo pensamento e a vontade, um poder de ação que se estende muito além dos limites de nossa esfera corpórea".(Allan Kardec)

    um GRANDE abraço da kacal

    ResponderExcluir
  11. Olá querido amigo Ebrael.

    Muito feliz com sua permanência no Dihitt.

    Parabéns pelo excelente texto.

    Vejo a Egrégora é como a força do pensamento, só que coletivo. Entendo que essa força de pensamento, no individual, se aproxima a uma prece ao Deus Supremo para ajudar a mantermos o pensamento positivo no caminho do bem.

    Li o texto todo e, você colocou a frase "E os líderes maçons dos Aliados sabiam bem disso..." no final de um parágrafo, e não entendi qual a relação com os maçons... Se quiser responder aqui, faça-o, ou no meu e-mail: liliancandello@yahoo.com.br

    Você é muito inteligente; tem um sensibilidade para escrever e de forma tão sábia, que não pode deixar de publicar, jamais.

    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

    ResponderExcluir
  12. Somos animais sociais, como o são, por exemplo, os chipanzés, que atacam grupos rivais, matando e comendo aqueles que são capturados. Ao mesmo tempo, a proteção aos membros do grupo é admirável. Esta forma de se unir em grupos e proteger os iguais, muito mais que uma atitude humana, é uma atitude instintiva. Na minha opinião.

    ResponderExcluir
  13. Egrégoras .... bem, pra dizer a verdade nunca tinha ouvido falar, entretanto o seu significado é simples, ou não, bem, então o negócio é todo mundo começar a pensar que o Brasil é um país do primeiro mundo, maior que os Estados Unidos e União Européia juntos ... e Tchan tchan tchan .... pronto .... viche ... não aconteceu nada ...vamos começar ...

    ResponderExcluir
  14. Olá Ebrael, parabéns pelo excelente artigo, você como sempre nos surpreendendo e enriquecendo o site. Confesso, sem vergonha que essa palavra não em era de todo conhecida apesar de consciente de seu significado. Daí a importância dessa troca de conhecimento principal objetivo de um site de notícias (melhor dizendo ao menos é o que deveria ser, não fossem os balcões e vaidade espalhados por ai) .
    Interessante argumentação, acredito que as egrégoras se empregadas em prol do bem comum sempre serão algo que deveriam ser feitas. A exemplo do Hitler, como você citou, ainda nos dias de hoje muitos governantes tentam utilizar de mesma ideologia como instrumento de dominação da sociedade. Realmente concordo quando fala que um meio de informação que conseguir agregar massivamente os ideais de uma sociedade estará em suas mãos com um poder inimaginável, porém não acredito que tal feito aconteça ou seja um dia passível de se realizar.

    Parabéns pelo post.
    Beijos,
    Márcia Canêdo

    ResponderExcluir
  15. Maravilha de post.
    Aprendi sobre esse tema que nunca me passou pela cabeça.
    Agora, já posso dar um exemplo de egrégora do bem: A passagem do ano velho para o novo, em que as mentes se juntam em uma comunhão de paz e esperança no futuro.
    Abraços
    João

    ResponderExcluir
  16. Muito bom Ebrael.

    E se observarmos bem nós vivemos num mundo de Egrégoras. Difícil é fazer algumas tomarem vida própria, a exemplo do Nazismo.

    Ótimo texto.

    Grande abraço,

    Bruno RZ.

    ResponderExcluir
  17. Já conhecia o tema e foi bastante interessante ler seu artigo, ele tem bastante conteúdo. abtraços

    ResponderExcluir
  18. Olá amigo Ebrael, excelente texto. O pensamento positivo coletivo para o bem, este sim dá um poder incrível para o povo, os maus pensamentos coletivos sempre acabam em tragédias, horrores e choros.

    Abração.

    ResponderExcluir
  19. "Não devo desejar ao mundo a minha paz mas somente a paz pura e simples"
    Gostei e subscrevo. Ao desejarmos a Paz pura e simples estamos desejando também mas não só a nossa Paz.
    Bom fim-de-semana

    beijinhos

    Carmo

    ResponderExcluir
  20. Ebrael,

    Desconhecia o tema. Gostei muito da sua abordagem. A ilustração - duas pessoas assistindo uma partida de futebol do seu time favorito... - não funcionaria com o meu time... Em vez de sentirmos mais fortes e seguros, eu e Sonia sempre passamos mal quando vemos e torcemos juntos pelo Botafogo. Você já deve ter ouvido a frase: "coisas que só acontecem ao Botafogo".

    Essa música do seu blog já deu "pano pra manga" aqui em casa. Em plena madrugada, Sonia "desmaiada" no seu sono e eu no seu blog. De repente, antes da música tocar, soa aquele "ratatatatata!!!" E eu desesperado procurado o botão pra desligar a caixa de som. A Sonia acorda e me dá aquela bronca. Aí falei: "Culpa do Ebrael!". E fui-me deitar.

    Abraço do amigo,

    Antonio

    ResponderExcluir
  21. Parabéns, mil parabéns pela excelente postagem! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Nágea! Seja bem-vinda de volta! Volte sempre!

      Excluir

Postar um comentário

Sejam bem-vindos!!

Se você quiser fazer um comentário, colocar alguma sugestão ou fazer uma reclamação, assim como deixar um elogio, sinta-se à vontade!!

Pedimos apenas que evite apontamentos preconceituosos de qualquer natureza. Palavras ofensivas e agressões gratuitas serão vetadas no ato da moderação.

No mais, agradecemos por sua visita, esperando que a leitura de nossas Memórias lhe tenha sido agradável. Desejamos que volte sempre que quiser!!

Paz Profunda!!

Ebrael Shaddai

Postagens mais visitadas deste blog

Greenpeace e LBV: Mercantilismo no Terceiro Setor

Com quase toda certeza, você já ouviu falar ou leu acerca do Greenpeace e da LBV, certo? Mas, você conhece, a fundo, a forma com a qual eles trabalham fora da mídia?
Com a tal onda de ativismo socio-ecológico e a ilusão de que poderíamos mudar o mundo político através da Internet, instituições como o Greenpeace e a LBV começaram a ganhar ainda mais espaço do que jamais suas imagens na mídia tinham conseguido. Com o advento da ditadura das redes sociais sobre a Consciência das pessoas, recriando modas, mudando a linguagem na comunicação, o que mais se fortaleceu foi o alcance dos instrumentos de marketing global dessas instituições, não a Conscientização dos seres humanos.  
E sabem por quê? Porque as cúpulas dirigentes dessas instituições dependem, em maior grau, do poder que o dinheiro proporciona à sanha do egoísmo, em consonância com os ditames de uma elite globalmente dominante. Sabem, também, que a maioria dos seres humanos não pensa, não raciocina, nem questiona, mas apenas reage …

Chico Anysio e a Velha Puta

Nesse dia, após sua partida deste Mundo, vamos relembrar e celebrar a inteligência e a acidez desse que foi o maior humorista brasileiro, Chico Anysio. Vá em Paz e obrigado pelo legado de sua Obra!



2012: Maias, Nostradamus e Nibiru

Sou mesmo muito curioso e atraído irresistivelmente para os mistérios que se me apresentam às vistas. Quando eu era criança, depois das aulas de Ciências, chegava da escola pra pesquisar como poderiam as formigas serem mais organizadas que os seres humanos em sua mini-sociedade. Como as abelhas determinavam quando ocupar uma área, criar ou abandonar uma colméia? Como poderia o ar, algo invisível, derrubar torres de energia e ainda as manifestações mediúnicas serem relegadas ao campo das superstições pela Ciência empirica e caolha?
Isso tudo me assombrava quando criança, e o cientista maluco mirim aqui era deixado de lado pelos covis dos populares no Colégio. Perguntavam-se como poderia um garoto de 10 anos de idade preferir jogar "futebol" com um frasco vazio de vinagre por tardes inteiras a juntar-se às algazarras dos campos de várzea? Não era por demasiado orgulho, embora este sobressaísse; era por saber que nosso tempo é mais útil se usado para nosso desenvolvimento inte…