22 de janeiro de 2010

Inseparáveis




À meia-luz: 
Desenhos de gatos na tela, 
Chá gelado com pêssego à esquerda 
E, ao fundo, 
Uma cigarra cantando...
 **********


INSEPARÁVEIS

Metáfora, pura e bendita,
Alcança minhas costas,
Aquelas as quais gostas,
E afasta a minha desdita!!

A ambiguidade que te incita:
Tuas costas às minhas nuas costas!
No fim, em meu peito te recostas,
E meu coração o teu imita.

Na secura insana desta Crosta,
De ti, uma saudade quase infinita:
Agora,  uma metáfora nunca dita,
Nada ambíguo pra quem se gosta.

**********

(Manuscrito aproximadamente às 23:30h - 21/01/2010 - sexta-feira)