Pular para o conteúdo principal

Inseparáveis




À meia-luz: 
Desenhos de gatos na tela, 
Chá gelado com pêssego à esquerda 
E, ao fundo, 
Uma cigarra cantando...
 **********


INSEPARÁVEIS

Metáfora, pura e bendita,
Alcança minhas costas,
Aquelas as quais gostas,
E afasta a minha desdita!!

A ambiguidade que te incita:
Tuas costas às minhas nuas costas!
No fim, em meu peito te recostas,
E meu coração o teu imita.

Na secura insana desta Crosta,
De ti, uma saudade quase infinita:
Agora,  uma metáfora nunca dita,
Nada ambíguo pra quem se gosta.

**********

(Manuscrito aproximadamente às 23:30h - 21/01/2010 - sexta-feira)


Comentários

  1. Esta foto é maravilhosa!!!! Eu, ficaria horas olhando pra ela, sem me cansar. Alias, já fiz isto. Pra ler e refletir sobre o que escreveu e entregou pra cigarra cantar.

    E ela canta muito bem. Mas canta a meia noite? Com gatos na tela? Hummm

    Se tem dois corações que batem juntos, no mesmo compasso, e ainda se imitam.... nossa, meu amigo, isto só podia cair nas suas mãos pra se transformar em um poema tão lindo.

    E é como ela canta: Nada ambíguo pra quem se gosta.

    Beleza!

    ResponderExcluir
  2. Olá Ebrael, que lindo esse poema!
    Amigo, que sua "alma criadora" continue livre a voar pelo infinito, buscando melodias, embalando palavras e rimas, atiçando nossos sentidos e agradando a nós,inúmeras almas que te acompanham, sedentas de sentimento.
    Beijos
    Bel

    ResponderExcluir
  3. Para os seres que amam nenhuma metáfora é suficientemente ambígua. O amor percebe-se no canto da cigarra.

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  4. Saudações!
    Que Post Fantástico!
    Amigo Ebrael, a sua Poesia é mais uma de suas magníficas produções marcantes que enlevam a alma... A imagem é fascinante e inesquecível!
    P.P.
    Abraços fraternos,
    LISON.

    ResponderExcluir
  5. Ebrael,
    Que dizer além que o poema é lindo e transmite algo de tão bom que chega a emocionar.
    "Agora, uma metáfora nunca dita;
    Nada ambíguo pra quem se gosta." Profundo isso.
    A imagem.. como disse a Valéria, vontade de ficar olhando horas a fio... refletindo sobre tudo e sobre nada ao mesmo tempo.
    Parabéns , a cada dia um poeta mais completo.
    Beijos
    Márcia Canêdo

    ResponderExcluir
  6. Valéria, estou repostando seu comentário, pois aprovei ele, mas não sei pq ele não aparece, ou melhor sumiu. Aqui, eis:

    "Inicialmente, eu fico sem palavras.

    Depois, volto lá, leio e releio, duzentas vezes, pra encontrar uma brecha naquilo que você poderia ter deixado de falar. Não encontro.

    Você fala tudo e um pouco mais. Então, pra compactuar com sua descrição do que é ser poeta, escolhi parafrasear: "Um Poeta não escreve "Eu te amo" simplesmente para dizer "Eu te amo". Nas entrelinhas, há muito mais que essas três palavras."

    Valéria Mello"

    ResponderExcluir
  7. Ebrael, lindo... lindo! Gostava muito de escrever poesias; hoje não ando tão inspirada. Mas esta tua...poxa, bacana! bjo

    ResponderExcluir
  8. Ebrael,

    Maravilhosa poesia, adorei, meu amigo!!

    Parabéns pelo post!

    Indiquei a notícia.

    Grande abraço,

    FrancK

    ResponderExcluir
  9. Querido amigo Ebrael,

    Mais uma magestosa poesia!

    Adorei, achei doçe e suave, cheia de amor e carinho!

    Grande Abraço;
    Lauro Daniel

    ResponderExcluir
  10. Passando vi essa joia... li e reli nem sei quantas vezes, é o bom é cada reeleitura "via" o poema de outra forma, pelas varias formas que ela nos permite. gosto de ler algo assim, que me transporta para um lugar, igual ao da foto, ou igual ao da introdução do poema, quase que ouvi uma cigarra...bem resumindo: gostei por demais. Virei fã, cara!
    Um abraço!!!

    ResponderExcluir
  11. Ebrael,

    Lindo demais seu poema.

    Você devia estar muito inspirado, além de muito apaixonado heim... rsrsrs

    Adorei!

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  12. Cantares de Ebrael 3: "E meu coração o teu imita".

    Quando publicar o livro, quero autógrafo e dedicatória.

    Abraço do amigo,

    Antonio

    ResponderExcluir
  13. Quando dois corpos se tocam e os corações batem no mesmo compaço o que se houve é a música de um amor correspondido.

    Muito lindo. Tenha uma excelente semana.

    ResponderExcluir
  14. É sempre um prazer passar por aqui

    Beijinhos


    Carmo

    ResponderExcluir
  15. Ebrael

    Que lindo poema!
    E a imagem é relaxante!Gpstei muito!

    tenha um bom fim de semana!!!

    Beijnhos
    joana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sejam bem-vindos!!

Se você quiser fazer um comentário, colocar alguma sugestão ou fazer uma reclamação, assim como deixar um elogio, sinta-se à vontade!!

Pedimos apenas que evite apontamentos preconceituosos de qualquer natureza. Palavras ofensivas e agressões gratuitas serão vetadas no ato da moderação.

No mais, agradecemos por sua visita, esperando que a leitura de nossas Memórias lhe tenha sido agradável. Desejamos que volte sempre que quiser!!

Paz Profunda!!

Ebrael Shaddai

Postagens mais visitadas deste blog

Greenpeace e LBV: Mercantilismo no Terceiro Setor

Com quase toda certeza, você já ouviu falar ou leu acerca do Greenpeace e da LBV, certo? Mas, você conhece, a fundo, a forma com a qual eles trabalham fora da mídia?
Com a tal onda de ativismo socio-ecológico e a ilusão de que poderíamos mudar o mundo político através da Internet, instituições como o Greenpeace e a LBV começaram a ganhar ainda mais espaço do que jamais suas imagens na mídia tinham conseguido. Com o advento da ditadura das redes sociais sobre a Consciência das pessoas, recriando modas, mudando a linguagem na comunicação, o que mais se fortaleceu foi o alcance dos instrumentos de marketing global dessas instituições, não a Conscientização dos seres humanos.  
E sabem por quê? Porque as cúpulas dirigentes dessas instituições dependem, em maior grau, do poder que o dinheiro proporciona à sanha do egoísmo, em consonância com os ditames de uma elite globalmente dominante. Sabem, também, que a maioria dos seres humanos não pensa, não raciocina, nem questiona, mas apenas reage …

Chico Anysio e a Velha Puta

Nesse dia, após sua partida deste Mundo, vamos relembrar e celebrar a inteligência e a acidez desse que foi o maior humorista brasileiro, Chico Anysio. Vá em Paz e obrigado pelo legado de sua Obra!



2012: Maias, Nostradamus e Nibiru

Sou mesmo muito curioso e atraído irresistivelmente para os mistérios que se me apresentam às vistas. Quando eu era criança, depois das aulas de Ciências, chegava da escola pra pesquisar como poderiam as formigas serem mais organizadas que os seres humanos em sua mini-sociedade. Como as abelhas determinavam quando ocupar uma área, criar ou abandonar uma colméia? Como poderia o ar, algo invisível, derrubar torres de energia e ainda as manifestações mediúnicas serem relegadas ao campo das superstições pela Ciência empirica e caolha?
Isso tudo me assombrava quando criança, e o cientista maluco mirim aqui era deixado de lado pelos covis dos populares no Colégio. Perguntavam-se como poderia um garoto de 10 anos de idade preferir jogar "futebol" com um frasco vazio de vinagre por tardes inteiras a juntar-se às algazarras dos campos de várzea? Não era por demasiado orgulho, embora este sobressaísse; era por saber que nosso tempo é mais útil se usado para nosso desenvolvimento inte…