16 de outubro de 2009

Meu Anjo da Guarda é como uma pedra preciosa!!

Minha vida, mesmo entremeada de tantas poesias, não tem sido fácil. Não que seja mais difícil que a do restante do mundo, até porque acho que não saio bem no filme pendurado numa cruz. Mas como sempre, quando temos dúvidas em relação ao nosso futuro, são nossos problemas que aparecem, primeiramente, no jornal de nossa vida todas as manhãs, então está sendo 'soda' mesmo!!

Já encontrei pessoas ruins e desagradáveis pela vida, que me fizeram sofrer e me causaram muitos dissabores. Claro, pedras no caminho!! Coisas do destino!! Mas há sempre outras pedras pelo caminho, igualmente, pelas quais, às vezes, passamos sem percebê-las em sua beleza. Mesmo sem que notemos e demos o devido o valor a elas, abrilhantam e embelezam nosso caminho, tornando menos rude e violenta a visão da estrada empoeirada, e desfazendo, como cristais, as nossas cegueriras e ilusões.

Estou passando por uma situação pessoal muito delicada. Implica, inclusive, riscos à minha estabilidade pessoal e espiritual. Qual não foi minha surpresa quando percebi que uma das pedras no meu caminho tinha uma rara beleza e um brilho diferente, o qual, por algum tempo, não havia apreciado em todo o seu esplendor!! Falo de uma pedra rara, preciosa. Falo de um Anjo de Guarda, a qual algumas pessoas adoram, outras invejam, mas ninguém deixa de a notar por todos os lugares onde concede sua graça.

O nome desse meu Anjo da Guarda é como o de uma pedra rara, de uma gema esplendorosa: Gemária. Gemária Sampaio. Foi no blog dela que conheci sua doçura, sua autenticidade como pessoa e seu orgulho em ser mulher, e mulher de verdade. Para ela não me canso de fazer poesias. Não só aos Amores devemos cantar, mas às Amizades verdadeiras, como ela se tornou, que também suscitam grandes pérolas. Eis mais uma:





Anjo-Ametista

Qual não é a surpresa do iludido poeta
Quando um anjo, com feição quieta,
Num arrombo de esplendor precioso,
Lhe arranca do entorpecimento ocioso!!

Qual não é sua perplexidade, ainda mais vã,
Quando vê que anjos não voam, lhe sobrevoam,
Que em trincos de ametista, calmos, entoam
A Verdade, como mantra, para tornar a alma sã.

Meu Anjo tem nome inaudito, de gema rara,
Meu Anjo vibra no tom violeta da ametista;
Ela se veste de Luz, mais que a seda, clara.

Da gema nobre, a fez Gemária o Artista,
O Grande Arquiteto, o Mago e Equilibrista,
Minha Amiga, de todas, a que eu mais amara.